sexta-feira, 24 de abril de 2015
Chega de tantos "talvez", agora eu sei, sei o que sentir e o que dizer, e essa é a hora. Estive perdida e imersa a tantos sentimentos por tanto tempo que me deixei levar. Não sentir foi a melhor escolha. E, agora recorro apenas à isso. Eu tentei, juro como tentei ignorar todas as dores passadas e sentir novamente, mas não funcionou, na verdade, nunca funciona. O problema agora, sinto que não é mas meu, abri mão de tudo o que imaginei ter um dia e simplesmente joguei ao vento. Deixei ir. Não me fazia bem e não era necessário. Eu tenho tudo o que preciso, amor-próprio me basta. Implorar por algo que não é meu não é deixar o orgulho de lado e amar, é matar o meu verdadeiro eu e me perder. Procurei por muito tempo respostas onde nem sequer haviam perguntas, respostas para sentimentos que não faziam parte de mim, que não eram meus.

Quer um conselho? Esquece. Deixa de lado esse pensamento de que agora vai ser diferente, sempre é a mesma coisa. Deixa de lado essa vontade absurda de mudar o outro, ninguém pode ser mudado ao menos que queira e não vai ser você que vai ter o poder de mudar alguém que não queira tentar. Esquece essa de que ele é diferente, ele continua igual com todas as outras, você é só mais uma. Para de procurar amor, carinho e satisfação pessoal em outras pessoas, você nunca vai encontrar alguém que te dê algo que você não tem, cultive pelo menos 50% disso em você, o amor começa dentro de nós, é um sentimento que vem de dentro pra fora. Ame-se em primeiro lugar. Olha pra você agora, olha dentro de você, procura seus sentimentos, você gosta do que sente? Gosta do que guarda dentro de você? Joga fora essas coisas que não fazem bem, joga fora essas dores, essas inseguranças, todos os medos, supere-os, guarda apenas o que te faz feliz, apenas o que te faz viver bem consigo. Sei o quanto é difícil realizar tudo isso, o quanto dói ter de desapegar de quem a gente gosta ou ama, mas o tempo vai te ajudar, não pensa que vai ser de uma hora para outra, vai demorar, poxa, como demora, talvez com um 1 mês ou até 1 ano, mas depois sara, cura, e quando cura, meu bem, não há voltas.

Eu te desejo todo o amor do mundo, mas que em primeiro lugar você possa se amar. Eu juro como estou tentando, deixando de lado todos os resquícios de dores passadas e lutando por uma felicidade própria, afinal, qual o problema em tentar? Tente, agora, amanhã, ou daqui a algum tempo, mas nunca deixe de tentar. Quer um tempo? Tudo bem. Todos nós precisamos de tempo. Encontre-se e se ame. Nada melhor que um amor correspondido, e ele existe aí dentro de você, basta procurar.


0 comentários:

Postar um comentário

Sobre mim:

Sobre mim:
Escrevo para afogar as mágoas ou tentar esquecê-las, ou para registrar-las e sofrer sempre que ler-las, deixo você escolher...
Tenho 19 anos e ainda não vivi nada, acho que sei de tudo, boba, ninguém nunca vai saber. Quer me conhecer? Basta ler um pouco de cada texto, boa sorte.

Seguidores:

Visualizações: