sábado, 25 de outubro de 2014
Você nunca me deixou ir. Você sempre esteve presente, jurei terminar tudo e olha só para nós. Hoje. Uma história sem fim, onde posso encontrar o ponto final? É estranho pensar em você hoje, não me faz bem mas é bom. Complexo e confuso. 
Durante todo esse tempo já deveríamos ter encontrado uma resposta, mas não, não existem respostas para nós. Apenas dúvidas.
Eu não sei o que te prende a mim e muito menos o que me prende a você, só sei que somos totalmente dependentes um do outro e todos os textos que um dia já escrevi para você e sobre você foram totalmente em vão, estão arquivados e nem mesmo eu costumo ler-los.
Seu perfume toda noite fica impregnado em meu corpo e sua voz fica constantemente martelando minha cabeça, miséria! Você é impossível de ser decifrado, nem mesmo a melhor cartomante do mundo seria capaz de te decifrar e dizer o que se passa nessa sua cabeça. Uma tarefa difícil para mim que te observo sempre. Talvez você simplesmente feche o seu coração para não ser magoado, é isso o que também costumo fazer, ou costumava.
Quero dizer, eu estou bem sem você, mas ainda é bom sentir o seu cheiro e te observar. Mesmo que meu passado seja sempre um presente. Eu continuarei a te observar, não importa o tempo que se passe ou quanto nossa história seja extensa e complicada. Continuarei a tentar te decifrar, mesmo que impossível seja. Como uma daquelas melodias que nos deixam tristes e vazias, é assim que me sinto quando estou ao seu lado. Sempre. Simples.


0 comentários:

Postar um comentário

Sobre mim:

Sobre mim:
Escrevo para afogar as mágoas ou tentar esquecê-las, ou para registrar-las e sofrer sempre que ler-las, deixo você escolher...
Tenho 19 anos e ainda não vivi nada, acho que sei de tudo, boba, ninguém nunca vai saber. Quer me conhecer? Basta ler um pouco de cada texto, boa sorte.

Seguidores:

Visualizações: