domingo, 29 de setembro de 2013
´´Diamantes amarelos na luz, e nós estamos lado a lado, quando a sua sombra cruza a minha, é o que basta para que eu ganhe vida, é como me sinto que não posso negar, mas preciso deixar pra lá, encontramos amor em um lugar sem esperança...´´

É da música We Found Love que saiu toda a minha criatividade para produzir este texto. Algo clichê e incrivelmente apaixonante podemos supor. Existem várias formas de amar e de ser amado, poderia descrever cada uma delas, mas nunca obtive experiência com nenhuma delas. Posso estar sendo seca em estar dizendo isso, mas amor só é amor quando duas pessoas compartilham e usufruem do mesmo sentimento. Isso é estranho, palavras duras estão sendo ditas, mas é a verdade. Quando você se sentiu amado o suficiente pra estar feliz á ponto de explodir? Ontem? Hoje? Anteontem? Espera, não confunde as coisas, existem outros tipos de amores, outros sentimentos que também chamamos de amor, o amor pela família, o amor de mãe, de tio, de irmão, de primos(as), mas o amor de eu e você -nós dois- só existe um, apenas um. E se esse amor não for correspondido? Quem aqui além de mim, durante todo esse período em que comecei a gostar de garotos e não achar mais beijo algo nojento já teve um amor correspondido? Nunca gostei de ninguém de verdade, isso é fato. Sabe, antes quando eu era mais nova, ao ver minha amiga apaixonada e ouvir ela falando do garoto o tempo todo me sentia na obrigação de também ter uma paixonite de infância, algo que -para mim- iria durar a vida toda, nós iriamos namorar, casar, ter filhos e morrer bem velhinhos, JUNTOS, e isso hoje em dia é muito raro acontecer, mas sempre quando arranjava um paquerinha que me agradasse o carinha não era afim de mim, ou ele era velho para minha idade, ou tinha uma garota pela qual ele era apaixonado, ou ele simplesmente me maltratava, não queria ser o meu paquera, namorado, marido, pai dos meus filhos e companheiro de comida de minhocas e isso acabava comigo.

Fui crescendo e acabei descobrindo o que era o amor verdadeiro, o verdadeiro eu e você. Mas infelizmente não consegui achar ele. Poderia dizer que eu -incontestavelmente- acabei encontrando o amor, e sabe não compartilho ele com ninguém, isso mesmo, depois de tanto tempo sofrendo tentando achar um amor bonitinho acabei me machucando muito -e de verdade- e durante esse processo em uma noite de domingo navegando pelo Tumblr vi um post relacionado a mim e ele dizia que primeiro devemos nos amar para depois amarmos o outro, e foi isso o que acabou acontecendo, aprendi a me amar, e isso tem um tanto de egoísmo da minha parte, é bem egoísta mesmo, mas se não for assim nunca vou achar o amor, e olha dizem que é tão lindo e tão bom encontrar ele. Mas aí você se pergunta ´´o que isso tudo tem haver com a letra da música da Rihanna?´´, exatamente nesse ponto que eu iria chegar. A música nos passa uma mensagem boa, ela nos transmite como ela se sente em relação ao amor que ela encontrou, e estou tentando lhe mostrar que antes mesmo de encontrarmos o nosso amor teremos que buscar aprender a nos amarmos primeiro.

Aos que já encontraram o amor, desejo-lhes muitas felicidades, tudo de bom e que continue assim para sempre, aos que estão quase achando não desistam um dia chegarão lá, e aos que não acharam eu sinto muito, mas sua hora vai chegar, não vai ser de repente e nem vai ser o cara da balada do sábado a noite, mas um dia talvez na fila do pão quando você estiver sem maquiagem ele possa te olhar e acontecer aquela química mas isso só existe em filme então esquece isso, ele vai aparecer, não desista, um dia você vai encontrar o amor, anota aí.



Postagem feita por: 


0 comentários:

Postar um comentário

Sobre mim:

Sobre mim:
Escrevo para afogar as mágoas ou tentar esquecê-las, ou para registrar-las e sofrer sempre que ler-las, deixo você escolher...
Tenho 19 anos e ainda não vivi nada, acho que sei de tudo, boba, ninguém nunca vai saber. Quer me conhecer? Basta ler um pouco de cada texto, boa sorte.

Seguidores:

Visualizações: